28 de dezembro de 2014

Retrospectiva e blá blá blá

Cá estava eu tentando encontrar algo de valioso que tenha acontecido ao longo de 2014 e dei com os burros n'água. É, a gente sempre acha que o próximo ano será sensacional porque não é possível que seja só isso e mais nada. Não viemos até aqui, não tivemos todo esse trabalho, não esperamos nove meses para obtermos um resultado tão meia boca. Não pode ser. Se não foi em 2014 será em 2015, com certeza. Tem que ser!

Pois é, nada saiu como o planejado, de novo, mas tudo bem. Mesmo assim houve intriga e emoções. Aprendi a fazer pipoca doce (parecia impossível em 2013) e crochet. Engordei feito um porco para o abate e me danei no pilates até que descobri o yoga. Emagreci? Um quilo. Lógico que a culpa é falta de disciplina e a Coca-Cola. Aliás, em 2015 vocês poderão assistir de camarote à minha tentativa de parar de beber refrigerante. Vai ser divertido.

Terminei meu relacionamento e me viciei em canais do Youtube. Sério, não consigo mais viver sem daily vlogs e assisto a todas as aulas em casa. Completei 27 anos e não fiquei muito contente com isso. Não é exatamente o que eu esperava, mas estou tentando melhorar (ou consertar). O que significa, também, que dei importantes passos em direção ao Budismo.

Teve Copa! Muita Copa. Teve bastante discussão política por causa das eleições. Teve problemas técnicos. O Bonjour Circus sofreu um leve abandono que, todavia, não abalou nenhuma estrutura. E o texto mais visualizado em 2014 foi Desculpe por mais um meme literário, mas o meu preferido é o Carta aberta ao anel de Zurique. Ah, inaugurei a categoria freebies!


Melhores livros: Doomed Queens (Kris Waldherr) | Comer, Rezar, Amar (Elizabeth Gilbert) | Auto da Compadecida (Ariano Suassuna)

Li muito pouco (se compararmos com a lista do ano passado) porque estava estudando feito uma condenada. Não tive grandes surpresas, mas Comer, Rezar, Amar, por exemplo, me fez muito bem. Eu esperava a história de uma burguesa que coloca os bofes para fora ao menor sinal de sofrimento, no entanto Elizabeth Gilbert me deu um tapa na cara e me deixou morrendo de vontade de fazer viagens espirituais ao redor do mundo. Dei boas risadas com Doomed Queens e indico para todo mundo que sabe ler em inglês (não sei se foi traduzido para o português). E resolvi ler o Auto da Compadecida depois de ter assistido quinhentas vezes a adaptação para o cinema, que adoro. Ambos valem a pena!


Melhores filmes: Devdas (2002) | Goliyon Ki Rasleela Ram-Leela (2013) | Veer-Zaara (2004) | Kal Ho Naa Ho (2003) | O Renascimento do Parto (2013) | Intocáveis (2011)

Bollywood, Bollywod, Bollywood. Nenhuma novidade. Também não tive tempo para filmes apesar de eles não precisarem mais do que três horas de atenção (logo, eu posto a lista completa do que li e assisti durante o ano). Enfim, quem acompanha o blog sabe do estrago que Veer-Zaara fez em minha pessoa. Devdas não foi diferente, só não surtei publicamente. Kal Ho Naa Ho é tão dramático que chega a ser bom. Se fosse um enlatado americano eu provavelmente detestaria, mas fica difícil dizer não para o Shahrukh Khan. Daí que eu estava às lágrimas no final e envergonhada por me vender por tão pouco. O Renascimento do Parto é um documentário muito interessante, mesmo que eu não tenha planos de me tornar mãe. Intocáveis, sim, foi surpreendente. Eu deveria ter assistido antes!

Eu me lembro de ter feito uma lista de livros e filmes para 2014, lá no fim de 2013, e obviamente não cumpri nem metade da meta. Bem que eu queria fazer algo parecido agora, mas tenho vergonha na cara. Além do mais, quando percebi que estava me comprometendo a ler Guerra e Paz, soube na mesma hora que não fui feita para isso. Eu espero demais de mim, é esse o problema. Já fiz algumas promessas (ingênuas) para 2015 – manterei em segredo para passar vergonha sozinha em 2016. No mais, se eu pelo menos não ficar gripada, 2015 já terá sido um máximo!

3 comentários:

Lid disse...

adorei a retrospectiva! Eu tbm estou ainda cogitando fazer metas para o ano que vem, mas sei lá, eu sei que não vou me lembrar depois da primeira semana de janeiro. Vou continuar tentando fazer minhas promessas desse ano, me alimentar melhor, tentar ir na academia, me cuidar mais, coisas que eu já venho tentando fazer. Não vou fazer muitas promessas também hahaha

http://www.prefirobsides.com.br/

Camyli Alessandra disse...

2014 foi um ano rápido e indolor (para mim...) mas não tive tempo de arriscar mais e cometer mais erros hehehe Ano passado foi o primeiro ano que fiz retrospectiva e as minhas foram bastantes simples sem GRANDES metas acho que esse é o segredo...

Camyli Alessandra disse...

Enquanto aos filmes... O filme intocáveis foi uma grande surpresa cinematografica de 2013 que amei re-ver várias vezes nesse ano de 2014!

Postar um comentário