5 de junho de 2013

Goethe! (2010)

Por que é que aquilo que faz a felicidade do homem acaba sendo, igualmente, a fonte de suas desgraças?
— Os Sofrimentos do Jovem Werther, Goethe
Goethe, para mim, sempre foi um dos caras mais fodas. Apesar de ter lido mais artigos a seu respeito do que suas obras propriamente ditas, o admiro muito. Eu estava prestes a ler “Fausto” quando um artigo da revista Obvious me direcionou para outro caminho: “Goethe!”, filme inspirado em uma das mais importantes obras do escritor - “Os Sofrimentos do Jovem Werther”.

Retratado de forma semelhante ao jovem Mozart em “Amadeus”, Johann Wolfgang von Goethe é apaixonante desde sua primeira cena. Jovem, cheio de vida e reprovado em seu teste para o doutorado em Direito, ele se vê obrigado a seguir carreira enquanto seu único sonho é se tornar escritor. A história não tem tantos atrativos, a receita é a mesma de muitas usadas a exaustão no cinema, o que a deixa interessante é o fato de Werther ter sido inspirado em Goethe. Após este insistir em sua carreira (frustrada) de escritor, seu pai resolve mandá-lo para longe de casa em um trabalho como advogado. Lá, ele não só conhece seu melhor amigo como também se apaixona por Charlotte, uma garota que canta na igreja e tem muitos, muitos irmãos para criar.

Goethe em seu melhor.

Há muito tempo eu não incluia um filme na minha curtíssima lista de favoritos. “Goethe!” acabou com a monotonia. Está lá, bem ao lado de “Amadeus”, outro gênio da história. O romance não é exposto de forma, como posso dizer? Melancólica. Não é um filme meloso onde a mocinha não é ativa e o mocinho passa metade do tempo com lágrimas nos olhos sendo infeliz, ao invés de montar na porra do cavalo e galopar até sua amada, chamá-la na chincha e mostrar com quantos paus se faz um homem. Sim, estou falando dele: Mr. Darcy. Aquele cara chato, insosso, sem iniciativa. Eu sei que 80% das mulheres suspiram por ele e desejam ter um exemplar de sua pessoa, mas essas desavisadas não sabem o que estão perdendo.

O beijo mais lindo do cinema!

Charlotte, enquanto faz pão para sua família e não recebe cartas de seu amado, resolve ir à cidade ver o que tanto ele faz para não entrar em contato. “Vou comprar açúcar”, ela diz para sua irmã e pronto sai de casa para resolver sua vida! Ela vai atrás, não de um cavalheiro que passa metade da vida com as mãos cruzadas atrás das costas olhando pela janela, mas daquele que a pega pela cintura e faz amor nos gramados molhados de uma ruína medieval; um homem que após 48 horas de trabalho ininterrupto não dorme, monta em um cavalo com seu melhor amigo e ambos vão nadar no rio; que faz um teatro completo em papel para aquela que ama.

Sangue alemão corre nas veias de Goethe, enquanto em Mr. Darcy o coração bombeia o chá das cinco. Não a toa, “Os Sofrimentos do Jovem Werther” foi uma obra que provocou uma onda de suicídios na Europa devido a linguagem profunda e o amor verdadeiro de seu autor. Jane Austen que me perdoe, seus fãs também, mas tratar a profundidade dos sofrimentos não é para qualquer um! Assistam “Goethe!”. Assistam! Eu imploro.

10 comentários:

Andreia disse...

eu tampouco gosto muito do Mr. Darcy. Embora o ator seja lindo de morrer, demorei horrores para engolir a história (e para entendê-la também). Gosto de personagens masculinos apaixonantes sabes? Daqueles... que nos tocam profundamente. O Mr. Darcy é meio sem graça. :/

Vou ver este filme só porque do 'homem que após 48 horas de trabalho ininterrupto não dorme, monta em um cavalo com seu melhor amigo e ambos vão nadar no rio' (e por outros moticos rs).

Adorei o post.

Paloma disse...

Tem anos e anos que "os sofrimentos do jovem Werther" está na minha lista de leitura, mas até agora nada. Com certeza estou cheia de vontade de assistir o filme. Adoro histórias trágicas e intensas.

Beijos.

Elisa Mello disse...

Ai que legal, essa dica parece ótima! Deu vontade de assistir esse filme já, vou baixar! :*

Aline Aimée disse...

Tenho sérios problemas com a Austen, também. Achei muita graça dos seus apontamentos, rsrs.
Olha, só li o 'Fausto' e achei chato bagarai!
Li o "Tudo que é sólido desmancha no ar", do Marshal Berman, que tem uma análise muito interessante desse poema, daí saí louca querendo lê-lo. Só que, olha, a partir da tal Noite da Santa Valburga, o livro fica insuportável!

Não li 'Os sofrimentos...', mas vou procurar esse filme.

Curioso é que assisti 'Amadeus' há apenas dois fins de semana e adorei. Tomara que esse seja tão divertido quanto!

Helen Araújo disse...

Nossa, que boba fiquei com seu post! Eu li Werther pra faculdade há quase três semanas, e já é um dos meus favoritos. Marquei um montão de frases que são tão atuais, que fico impressionada como as questões, ainda hoje, são as mesmas.
Muito difícil achar esse filme (pra baixar), ainda mais eu que sou péssima no inglês. Se eu tiver sorte, quem sabe acho uma legenda legal solta por aí... Por enquanto estou só na vontade.

Jay Andrade disse...

Oi Del <3

Vim aqui triste e no segundo post já tô feliz. Primeiro que no anterior me senti compreendida por não dar risada até ter espasmos com coisas como... Porta dos Fundos.

E nesse, ah. <3 Pouca gente acredita quando eu digo que "Os sofrimentos do jovem Werther" é um dos meus livros preferidos.Eu até entendo, porque a primeira vez que eu o li eu era muito nova e daí é fácil julgar que não entendi nada e disse que gostei pra fazer pose. Mas já reli umas duas vezes mais e sigo esperando o momento de adentrar na obra do Goethe. Por hora, também o admiro por artigos.


Verei esse filme - apesar de nunca ter pensado num Mr. Darcy tão hmm, afoito - e já agradeço a indicação.

Dasty-Sama disse...

Ai, meu Deus! Mais uma que não gosta do Mr. Darcy! Pensei que fosse eu era uma das únicas nesse universo. E, particularmente, não acho Orgulho e Preconceito grande coisa. De qualquer forma, sou louca para ler Os Sofrimentos do Jovem Werther! E nem sabia que tinha filme! Pela resenha que escreveu, dá para ver a intensidade que é a história. Realmente preciso não só ler, como assistir esse filme também. Você pode participar do 30 Days Writing Challenge! Não tem essa de atrasada, pode participar quando quiser. Eu mesma só fiz três itens da lista até agora.

Vinícius Canário disse...

Preciso ver esse filme. Li Os sofrimentos do Jovem Werther tem algum tempo e fiquei com muita vontade de conhecer mais sobre o Goethe. Valeu pela dica, vou assistir logo.

Mônica disse...

Só pelo trailer deu pra ver que o filme captou um pouco do que é a essência do poeta: rebelde, apaixonado e um gênio. Estou louca pra ver o filme todo. Obrigada pela dica.

Marianni disse...

Eu li "os sofrimentos do Jovem Werther", eo do pouco que vi do trailer não gostei nenhum pouco da adaptação, esta absolutamente errado pelo o que pude notar!
Bom, vou assistir o filme completo para quem sabe mudar de opinião, mas com o treiler meus olhos se encheram de lagrimas de terror, pois a adaptação do jovem inteligente, rebelde, romântico e de seu amor ingenuo não foi captada...

Postar um comentário